Guia Portugal Contemporâneo

O Turismo de Portugal disponibiliza o Guia Portugal Contemporâneo, onde se destacam quatro áreas relacionadas com a contemporaneidade e a inovação em Portugal – Arquitectura, Arte Contemporânea, Design e Eventos.

Neste Guia on line está disponível uma selecção criteriosa e fundamentada, com mais de 160 recursos e eventos, distribuídos por todo o país e suscetíveis de fruição turística.

Com este Guia pretende-se proporcionar novas propostas de (re)descoberta de Portugal que facilitem a formatação de programas, conteúdos e serviços turísticos capazes de captar novos e mais públicos. Para esse efeito, o site facilita pesquisas quer territoriais, quer temáticas.

O desenvolvimento do projecto é fruto de parcerias estabelecidas com a Ordem dos Arquitectos, a Secção Portuguesa da Associação Internacional dos Críticos de Arte, o MUDE, Museu do Design e da Moda e as sete agências regionais de promoção turística.

Na temática da Arquitectura, a Ordem dos Arquitectos convidou Pedro Campos Costa que elegeu 40 locais de diversas tipologias que demonstram a vitalidade da arquitetura portuguesa que pode ser encontrada em todo o território de Portugal Continental e ilhas – espaços públicos e privados, de diferentes usos mas passíveis de intensas vivências.

Na Arte Contemporânea, a Secção Portuguesa da Associação Internacional dos Críticos de Arte incumbiu Rui Mário Gonçalves de seleccionar alguns dos principais espaços (33 museus, galerias, centros de arte) que proporcionam a descoberta da arte portuguesa com a sua individualidade, cosmopolitismo e subtileza.

A selecção para a temática do Design é assegurada por Bárbara Coutinho, diretora do MUDE, Museu do Design e da Moda, colocando o seu enfoque nos interiores de 43 espaços de várias tipologias (lojas, cafés, museus, etc) que, agora e sempre, são símbolos de contemporaneidade e fruição única.

Quanto aos Eventos, são destacados 33 que, de forma regular, trazem às regiões as novas tendências nacionais e internacionais no Cinema, Dança, Fotografia, Música, Teatro e nas várias Artes em Cruzamento. Um calendário de eventos, não exaustivo, que se revela um complemento da visita turística, fruto de um significativo investimento numa programação turístico-cultural diversificada e apelativa.

O Guia Portugal Contemporâneo encontra-se disponível em http://guiastecnicos.turismodeportugal.pt/pt/contemporaneo, prevendo-se para breve a disponibilização da versão em inglês.

Fonte OA

Novas áreas regionais de turismo de Portugal continental | Lei n.º 33/2013

A cada uma dos 5 NUTS II do Continente corresponderá uma área regional de turismo de Portugal. A Lei n.º 33/2013 hoje publicada no Diário da República estabelece o regime jurídico das áreas regionais de turismo de Portugal continental, a sua delimitação e características, bem como o regime jurídico da organização e funcionamento das entidades regionais de turismo.

As novas áreas regionais de turismo terão autonomia financeira e administrativa sendo tuteladas pelo membro do governo com responsabilidade na área do turismo.

Os seus trabalhadores terão contrato individual de trabalho havendo um condicionamento expresso na lei quanto à percentagem das receitas que podem ser afetas a custos com o pessoal (50%) devendo tal percentagem cair em 5 pontos percentuais em cada um dos três anos seguintes.

Lei n.º 33/2013

Fonte Economia e Finanças

 

Turismo lidera exportações de serviços

O setor do turismo é o mais representativo em termos de exportações de serviços em Portugal, sendo responsável por 42,5% do total em 2011, com variações homólogas positivas até aos dados mais recentes de julho deste ano.

De acordo com valores do Banco de Portugal, em julho deste ano as exportações de serviços no setor do turismo cresceram 8,3% face ao período homólogo de 2011, depois de um aumento de 4,1% no segundo trimestre e 7,2% nos primeiros três meses do ano.

Por seu lado, no total da economia, um número muito debatido dentro do ramo, segundo os dados reunidos pelo Turismo de Portugal a partir do Instituto Nacional de Estatística, o turismo representava 9,2% do Produto Interno Bruto em 2010. O banco central, no boletim de verão, sublinhou que as exportações do turismo devem verificar uma “evolução favorável” este ano, contrariando a tendência dos serviços em geral em 2012.

Já em termos de importações, o turismo representou 26,1% do total em 2011, tendo verificado uma redução de 3,7% no segundo trimestre deste ano.

Desta forma, “no segundo trimestre de 2012, o saldo da balança turística prestou um contributo de 1.267 milhões de euros no saldo da balança corrente, que assim atingiu um saldo negativo de 1.158,8 milhões de euros”, podia ler-se no documento de setembro sobre os resultados do setor do Turismo de Portugal. “A balança corrente, sem o contributo do setor do turismo, atingiu um saldo negativo de 2.425,8 milhões de euros, no segundo trimestre deste ano, valor que correspondeu a um crescimento, face ao trimestre homólogo de 2011”, acrescentavam os autores.

A taxa de cobertura da balança turística foi de 273,9% em 2011, tendo crescido 32,7 pontos percentuais no segundo trimestre deste ano face ao mesmo período do ano passado.

Hoje, dia 27 de Setembro, comemora-se o Dia Mundial do Turismo.

Fonte OJE