2011

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Dezembro de 2011

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 2,720% em dezembro, aumentando 0,015 pontos percentuais (p.p.) comparativamente com a taxa observada em Novembro. A prestação média vencida aumentou 1 euro face a novembro, para 282 euros.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita atingiu 4,598%, mais 0,120 p.p. que no mês precedente, enquanto a prestação média vencida foi 402 euros (menos 6 euros que em novembro).

PDF

Fonte INE 24.01.12

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Novembro de 2011

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação aumentou, em novembro, 0,031 pontos per-centuais (p.p.) comparativamente com a taxa observada em Outubro, fixando-se em 2,705% (em outubro, este acréscimo tinha sido 0,060 p.p.).

A prestação média vencida foi 281 euros, superior em 1 euro ao valor observado em outubro. Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita atingiu 4,478%, mais 0,149 p.p. que no mês precedente, enquanto a prestação média vencida foi 408 euros (mais 3 euros que em outubro).

PDF

Fonte INE 23.12.11

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Outubro de 2011

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 2,674% em outubro, aumentando 0,060 pontos percentuais (p.p.) comparativamente com a taxa observada no mês anterior. A prestação média vencida foi 280 euros, superior em 2 euros à observada em setembro.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita atingiu 4,329%, mais 0,195 p.p. que no mês precedente, enquanto a prestação média vencida atingiu 405 euros (mais 6 euros que em setembro).

PDF

Fonte INE 25.11.11

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Setembro de 2011

Em setembro, a taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 2,614%, traduzindo-se num aumento de 0,091 pontos percentuais (p.p.) face à taxa observada no mês anterior. A prestação média vencida foi 278 euros, superior em 3 euros à observada em agosto.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita atingiu 4,134%, mais 0,228 p.p. que no mês precedente, com a prestação média vencida a fixar-se em 399 euros (mais 15 euros que em agosto).

PDF

Fonte INE 25.10.11

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Agosto de 2011

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 2,523% em Agosto, aumentando 0,093 pontos percentuais (p.p.) relativamente a Julho.A prestação média vencida situou-se em 275 euros, mais 4 euros que o observado no mês anterior.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita foi superior em 0,111 p.p. à do mês precedente, fixando-se em 3,906%. Para este tipo de contratos, o valor médio da prestação vencida foi 384 euros, mais 13 euros que em Julho.

PDF

Fonte INE 27.09.11

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Julho de 2011

Em Julho, a taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 2,430%, traduzindo um aumento de 0,093 pontos percentuais (p.p.) relativamente ao mês anterior. A prestação média vencida situou-se em 271 euros, mais 2 euros que o valor observado em Junho.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita foi 3,795%, superior em 0,281 p.p. ao observado no mês precedente. Para este tipo de contratos, o valor médio da prestação vencida foi 371 euros, mais 15 euros do que em Junho.

PDF

Fonte INE 30.08.11

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Junho de 2011

Em Junho a taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação aumentou, 0,082 pontos percentuais (p.p.) relativamente ao mês anterior, fixando-se em 2,337%. A prestação média vencida situou-se em 269 euros, mais 3 euros que o valor observado em Maio.

No 1º semestre de 2011, a prestação média vencida aumentou 3,7% e 5,5% em relação, respectivamente, ao 2º e ao 1º semestre de 2010. Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita foi de 3,514%, mais 0,193 p.p. face ao mês precedente. Para este tipo de contratos, o valor médio da prestação vencida foi de 356 euros, mais 11 euros do que em Maio.

PDF

Fonte INE 02.08.11

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Maio de 2011

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação aumentou, em Maio, 0,060 pontos percentuais (p.p.) relativamente ao mês anterior, fixando-se em 2,255%. A prestação média vencida situou-se em 266 euros, mais 2 euros que o valor observado em Abril.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita foi 3,321%, aumentando 0,127 p.p. face ao mês precedente. Para este tipo de contratos, o valor médio da prestação vencida foi 345 euros, mais 8 euros que em Abril.

PDF

Fonte INE 27.06.11

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Abril de 2011

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação aumentou, em Abril, 0,032 pontos percentuais (p.p.) relativamente ao mês anterior, fixando-se em 2,195%. Face a Junho de 2010 (mês em que se verificou a taxa mais baixa da série) o acréscimo acumulado fixou-se em 0,392 p.p.. O valor da prestação média vencida foi 264 euros, montante superior em 1 euro ao observado no mês anterior.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita foi 3,194%, apresentando um acréscimo de 0,087 p.p. face a Março. Comparativamente a Abril de 2010, mês em que se atingiu a taxa mínima da série, o aumento acumulado foi 1,162 p.p.. Para este tipo de contratos, o valor médio da prestação vencida situou-se em 337 euros, menos 11 euros que em Março.

PDF

Fonte INE 25.05.11

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Março 2011

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação aumentou 0,019 pontos percentuais (p.p.) em Março relativamente ao mês anterior, fixando-se em 2,163%. Face a Junho de 2010 (mês em que se verificou a taxa mais baixa da série) o acréscimo acumulado fixou-se em 0,360 p.p..

A prestação média vencida foi 263 euros, montante superior em 1 euro ao observado no mês anterior. A taxa de juro implícita dos contratos celebrados nos últimos 3 meses foi 3,107%, apresentando um acréscimo de 0,034 p.p. face a Fevereiro.

Comparativamente a Março de 2010, mês em que se atingiu a taxa mínima da série, o aumento acumulado foi 1,089 p.p.. Para este tipo de contratos, o valor médio da prestação vencida situou-se em 348 euros, menos 4 euros que em Fevereiro.

PDF

Fonte INE 27.04.11

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Fevereiro de 2011

Em Fevereiro, a taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação situou-se em 2,144%, aumentando 0,043 pontos percentuais (p.p.) relativamente ao mês anterior. Face a Junho de 2010 (mês em que se verificou a taxa mais baixa da série) o acréscimo acumulado fixou-se em 0,341 p.p.. A prestação média vencida foi 262 euros, montante superior em 1 euro ao observado no mês anterior.

A taxa de juro implícita dos contratos celebrados nos últimos 3 meses foi 3,073%, apresentando um acréscimo de 0,113 p.p. face a Janeiro. Comparativamente a Março de 2010, mês em que se atingiu a taxa mínima da série, o aumento acumulado foi 1,055 p.p.. Para este tipo de contratos, o valor médio da prestação vencida aumentou 7 euros face a Janeiro, situando-se em 352 euros.

PDF

Fonte INE 25.03.11

_

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação | Janeiro de 2011

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação aumentou 0,056 pontos percentuais (p.p.) em Janeiro relativamente ao mês anterior, fixando-se em 2,101%. Face a Junho de 2010 (valor mínimo da série), o acréscimo acumulado fixou-se em 0,298 p.p.. A prestação média vencida foi 261 euros, montante superior em 2 euros ao observado no mês anterior.

A taxa de juro implícita dos contratos celebrados nos últimos 3 meses foi 2,960% registando um acréscimo de 0,160 p.p. face a Dezembro. Comparativamente a Março de 2010, mês em que se atingiu a taxa mínima da série, o aumento acumulado é de 0,942 p.p.. Para este tipo de contratos, o valor médio da prestação vencida aumentou 8 euros face a Dezembro, situando-se em 345 euros.

PDF

Fonte INE 25.02.11

_

One response to “2011

  1. That is really a beneficial viewpoint, nonetheless isn’t make every sence whatsoever dealing with which mather. Any method thanks in addition to i had make an effort to share your current post straight into delicius but it surely is apparently an problem using your websites is it possible to you ought to recheck this. numerous thanks once again.

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s